Menu

domingo, 6 de março de 2016

A ABOMINAÇÃO DESOLADORA


O que é ou quem é a Abominação Desoladora ou a “abominação da desolação de que falou o profeta Daniel”, no contexto das palavras de Jesus? Ela já se manifestou em algum tempo, no passado, ou voltará a se manifestar, no futuro? Estas perguntas exigem respostas claras e confiáveis, que possam ser compreendidas à luz dos acontecimentos históricos e da Palavra de Deus, em lugar de teorias e suposições simplistas e que não cumprem as especificações da profecia sagrada.

sábado, 20 de fevereiro de 2016

O APOCALIPSE, CONCLUSÃO: Bênçãos e advertências


O livro da Revelação é terra santa, que não pode ser pisada de maneira irreverente ou descuidada. Existe uma solene advertência ao final do livro sagrado que não tem sido considerada adequadamente e que soa de modo terrível e fatal para os que não a levarem a sério. Existem muitos avisos ao longo de toda a Bíblia, mostrando as consequências do pecado e da desobediência, mas o último deles é diferente, pois não se destina aos inimigos declarados de Deus, mas para aqueles que se dizem os Seus seguidores e instrumentos aqui na Terra.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

O PARAÍSO BÍBLICO - Um Novo Céu e uma Nova Terra

A promessa de Deus é um lugar real e não virtual ou intangível em que os herdeiros da salvação habitarão para sempre
O PARAÍSO DE DEUS, O ÉDEN RESTAURADO

Desde que foi expulsa do Paraíso de Deus a humanidade sonha retornar ao Éden perdido por causa do pecado. A Palavra de Deus ensina claramente que esta bendita esperança se realizará em breve, no cumprimento das promessas do Todo-poderoso, quando pecado e pecadores não mais existirem. A sede do governo de Deus será transferida para este pequeno planeta azul e é daqui que o Supremo Rei governará o Seu vasto reino universal. Isto é o que afirmam as Sagradas Escrituras.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

O INFERNO BÍBLICO - O Lago de Fogo

Vale de Hinom, que no passado serviu de ilustração e exemplo para o "inferno", o lago de fogo descrito na Bíblia

                           A DESTRUIÇÃO DO PECADO E DOS PECADORES  
Qual é o real significado da palavra “inferno”? A Bíblia Sagrada revela ou confirma a existência de um lugar de tormento perpétuo, onde pessoas serão jogadas para queimar por toda a eternidade por causa de seus pecados não perdoados, num sofrimento horrendo e sem esperança? É este ensinamento cristão ou está ele em harmonia com o caráter do Criador e os Seus princípios de justiça revelados nas Sagradas Escrituras? 

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

O JUÍZO FINAL: A Condenação do Pecado e dos Pecadores

Satanás e todos os ímpios serão destruídos num imenso lago de fogo que irá purificar a Terra 

A Palavra de Deus ensina claramente que todos os mortos ressuscitarão no futuro. Mas ela ensina, também, que haverá duas grandes ressurreições: uma dos justos mortos, que ela chama de ressurreição da vida; e a outra, a de todos os ímpios mortos, que em contrapartida é chamada de ressurreição da morte ou ressurreição da condenação.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

O RETORNO DE JESUS À TERRA, DEPOIS DO MILÊNIO

João viu a cidade Santa, a Nova Jerusalém, que descia do Céu adornada como uma esposa para o seu marido
Ao fim dos mil anos encerra-se no Céu o julgamento de Satanás e de todos os ímpios. O profeta do Apocalipse vê, então, uma grande explosão de júbilo e louvor vinda de toda a multidão de remidos, quando o Todo-poderoso declara que finalmente a justiça está completa, todos os inimigos estão julgados e a sentença pronta para ser executada; que o Salvador finalmente é declarado Rei sem qualquer contestação, e que chegou a hora de voltar para a Terra.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

O SÉTIMO MILÊNIO


A vida na Terra existe a seis mil anos, de acordo com a cronologia da Bíblia Sagrada, confirmada pelos registros históricos e arqueológicos. E o sétimo milênio começa com a vinda de Jesus, quando toda forma de vida será extinta no planeta e todos os ímpios serão destruídos pelo esplendor da glória do Senhor. O destino de Satanás e seus anjos é a prisão na Terra, por uma cadeia de circunstâncias. O que acontecerá então com todos os que forem salvos - ressuscitados e transformados? É o tema deste estudo.

domingo, 3 de janeiro de 2016

OS CENTO E QUARENTA E QUATRO MIL




Os cento e quarenta e quatro mil são um grupo notável de pessoas que pela primeira vez são mostradas na profecia na ocasião do selamento ou julgamento dos vivos, na abertura do sexto selo, no livro do Apocalipse.  Para identificá-los, vamos analisar todos os textos que se referem a eles e os que têm relação com a sua missão, o seu tempo e a sua condição. A primeira referência a eles identifica-os como “servos do nosso Deus”, selados ou assinalados para um propósito especial.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

AS MINHAS DUAS TESTEMUNHAS



AS DUAS TESTEMUNHAS, OS 144.000, O TERCEIRO ANJO
As duas testemunhas são os pregoeiros da justiça que nos últimos dias darão a mensagem de salvação ao mundo e encherão a Terra com a glória de sua mensagem. Eles são identificados na profecia sagrada como sendo O Terceiro Anjo, um grupo simbólico de “cento e quarenta e quatro mil, que em suas testas tinham o nome do Cordeiro e de Seu Pai” (Apocalipse 14:1). Sua mensagem promoverá a restauração das sagradas verdades do Evangelho Eterno em todo o mundo antes da volta de Jesus e será levada por dois grupos de guardadores do sábado, o primeiro de judeus convertidos ao cristianismo e o segundo de cristãos adventistas.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

A VINDA DE JESUS E O APOCALIPSE



Jesus em breve voltará a este mundo e a sua volta é a bendita esperança da humanidade. É o mais extraordinário acontecimento da História universal e irá coroar a vitória da justiça sobre o pecado, encerrando o grande conflito entre o bem e o mal e restaurando o propósito do Criador de conceder vida eterna às Suas criaturas.  Ele está registrado, direta ou indiretamente, em mais de 2.500 textos da Bíblia Sagrada, mas este pequeno tratado se limitará ao texto registrado no capítulo 14 no livro da Revelação, avançando apenas para esclarecer a forma e o tempo em que ele se dará e as suas consequências para todos os habitantes da Terra.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

TROMBETAS E PRAGAS - O Sétimo Flagelo



O SÉTIMO FLAGELO, O TERCEIRO E ÚLTIMO “AI”

O sétimo flagelo, representado por trombetas e pragas, relata os derradeiros acontecimentos da história humana na Terra. Nessa época, no futuro próximo, tudo ter-se-á cumprido de acordo com a Palavra de Deus. Jesus então Se prepara para vir buscar o Seu povo. O caos domina o mundo. Todos sabem agora que o fim é inevitável e é chegado. Esses acontecimentos estão resumidos nos versículos bíblicos de Apocalipse 11:15-19 e 16:17-21 e são colocados aqui em sua provável ordem cronológica.

domingo, 20 de dezembro de 2015

TROMBETAS E PRAGAS - O Sexto Flagelo



O SEXTO FLAGELO, O SEGUNDO "AI"
O sexto flagelo revela aquela que será a maior batalha de todos os tempos, envolvendo o maior aparato bélico de que se tem notícia. Ela será travada no Oriente Médio, numa região próxima ao Rio Eufrates, envolvendo exércitos da ordem de duzentos milhões, ou vinte vezes dez milhares, ou ainda, de duas miríades de miríades de combatentes, conforme a versão que for estudada. Esta batalha se dará por meio de um gigantesco ataque de forças coligadas quando, numa data previamente anunciada, será morta a terça parte da população daquele lugar, ou dos envolvidos nesse conflito.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

TROMBETAS E PRAGAS - O Quinto Flagelo



O QUINTO FLAGELO, O PRIMEIRO "AI"

O quinto flagelo é representado na profecia como o primeiro dos “ais” anunciados e que encerra uma sucessão das maiores e mais terríveis catástrofes já presenciadas pelo homem, em todos os tempos da História da humanidade. Dando início ao relato, João viu uma estrela que havia caído na Terra e a quem foi dada a chave do poço do abismo. Esta estrela, de acordo com o contexto, não pode ser um astro ou um objeto, mas um ser inteligente, a quem foi dada a chave de alguma coisa chamada “poço do abismo”.

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

TROMBETAS E PRAGAS - O Quarto Flagelo



O QUARTO FLAGELO

A vetusta interpretação tradicional traduz os versos bíblicos da quarta trombeta como sendo a sucessiva destruição do governo romano, começando pelo imperador Rômulo Augusto representado pelo sol ferido, destronado pelo rei hérulo Odoacro, em 476 d.C., depois os senadores subvertidos ainda no quinto século, representados pela lua também ferida e finalmente os cônsules, representados pelas estrelas feridas, estes no sexto século.

TROMBETAS E PRAGAS - O Terceiro Flagelo


TROMBETAS E PRAGAS - O TERCEIRO FLAGELO
Quando o profeta descreve o que viu como parecendo uma grande estrela caindo do céu, ardendo como uma tocha, porventura estaria ele se referindo a um homem, um grande guerreiro e conquistador e suas campanhas? Ou ele teria visto alguma coisa parecida com uma estrela que caiu num lugar que descreve como sendo “fonte das águas” e que hoje pudesse ser entendido como um grande reservatório de abastecimento de água de uma grande metrópole?  

TROMBETAS E PRAGAS - O Segundo Flagelo



O SEGUNDO FLAGELO
Quando o profeta descreve o que viu como parecendo uma montanha pegando fogo sendo lançada no mar, o que esta visão sugere? Será que ele viu e tenta descrever uma grande batalha naval ou um meteoro caindo do Mar? É provável que ele jamais tenha visto antes um meteoro ou um meteorito ou mesmo soubesse o que era isso e, por essa razão, não soubesse se expressar como o faria uma pessoa que hoje possui pleno conhecimento do que representa este corpo celeste.

TROMBETAS E PRAGAS - O Primeiro Flagelo



O PRIMEIRO FLAGELO

A centenária interpretação tradicional atribui à invasão dos bárbaros godos, sob a liderança de Alarico I, no ano 410, o cumprimento da primeira trombeta. A palavra saraiva do texto profético é justificada pelo fato de os invasores serem originários do Norte; o termo fogo é considerado como sendo consequência da destruição das cidades e dos campos pelo fogo; e sangue, “devido à terrível mortandade dos cidadãos do império pelos ousados e intrépidos guerreiros” Uriah Smith, As Profecias do Apocalipse, pag. 126, ref. em Estudos Bíblicos, Cpb, Ed. 2011, pag. 113.

TROMBETAS E PRAGAS, JUÍZOS SOBRE UM MUNDO CULPADO - Introdução



A GRANDE TRIBULAÇÃO, O TEMPO DE ANGÚSTIA

É durante a grande tribulação ou, mais precisamente, durante o “tempo de angústia como nunca houve desde que houve nação até àquele tempo” (Daniel 12:1 e Mateus 24:21) que sucederão os eventos anunciados nas profecias das sete trombetas e das sete pragas. Estes acontecimentos serão únicos e incomparáveis, pois é dito que nunca houve e não haverá fatos como aqueles. Tais eventos, terríveis e solenes, se darão exatamente depois do fim do julgamento ou Juízo no Santuário Celestial.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O FIM DO JUÍZO NO CÉU-O Incensário de Ouro



O FIM DO JUÍZO E DO TEMPO DA GRAÇA
O que acontecerá quando terminar o Juízo ou o julgamento no Céu e os destinos de todas as pessoas que viveram na Terra estiverem selados para sempre? A Palavra de Deus tem uma resposta clara e conclusiva sobre os grandes e terríveis acontecimentos que finalizarão a experiência terrestre do homem, traduzidas em duas palavras simples e cheias de significado: Trombetas e pragas, que na realidade têm um mesmo significado. A primeira fala desses acontecimentos; a segunda, das suas consequências. 

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

CAPÍTULO 5 - O Julgamento ou Selamento dos Salvos



O LIVRO DA VIDA, SELADO COM 7 SELOS

Todo ser humano ao nascer traz consigo a suprema vocação do amor de Deus. Ele é destinado por seu Criador à vida eterna e tem registrado o seu nome no Livro da Vida. O seu registro definitivo ou a sua exclusão desse livro ocorrem no momento em que seu caso é levado a juízo ou julgamento, quando toda a sua vida é repassada diante do Tribunal de Deus e é decidido o seu destino eterno. A palavra selamento, como está empregada no capítulo quinto do livro do Apocalipse, significa julgamento. Selar alguém, no contexto da profecia, é o mesmo que inscrever definitivamente o seu nome, depois de julgamento, nos registros representados pelo Livro da Vida, selado e mostrado na mão direita de Deus. 

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

APOCALIPSE 4 - O Santuário do Céu, Cenário do Juízo


O SANTUÁRIO TERRESTRE, SOMBRA DO SANTUÁRIO CELESTIAL

 O quarto capítulo do livro do Apocalipse revela o início da obra de Jesus no Céu, logo depois de Sua ascensão. Ele mostra o cenário do Tribunal do Altíssimo, onde se encontra o Seu alto e sublime trono e também os protagonistas do grande acontecimento que é o ministério de Jesus no Céu, em favor de todos os que herdarão a vida eterna. Todas as cerimônias prefiguradas pelo antigo ritual no Santuário Levítico, no passado, que serviu de aio até à vinda do Messias, têm agora cumprimento real e literal, desde que Jesus retornou ao Céu.

domingo, 22 de novembro de 2015

AS 7IGREJAS SIMBÓLICAS - Laodiceia, a Igreja do Juízo

"Porque todos devemos comparecer ante o Tribunal de Cristo..." (2 Coríntios 5:10).







LAODICEIA, A SÉTIMA IGREJA-Juízo do Povo, ou Povo do Juízo

Em sua carta a Laodiceia, a sétima e última igreja simbólica, Jesus identifica um povo peculiar. Mesmo sendo representado como morno, orgulhoso e cego, carente da graça salvadora, esse povo é objeto do extremo cuidado de Deus. Escolhido para proclamar as mensagens de salvação ao mundo nos últimos dias, ele tem a responsabilidade de restaurar as verdades do Evangelho Eterno, reparar as roturas na eterna lei e retomar o antigo caminho que foi pervertido. Este é o povo do tempo do Juízo, o remanescente de Deus. Estes são “os que guardam os mandamentos de Deus e têm a fé de Jesus”.

sábado, 21 de novembro de 2015

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS - Filadélfia, a Igreja do Pré-advento

Quando o livro selado foi aberto -  (Daniel 12:4-7; Apocalipse 10)

FILADÉLFIA, A SEXTA IGREJA – A Igreja dos Precursores

Em sua carta a Filadélfia, igreja que representa o sexto e penúltimo período do cristianismo, Jesus identifica um grupo que foi abençoado pelo privilégio de participar da multiplicação do conhecimento e da abertura do livro que estava selado e fechado desde os tempos de Daniel. Não há repreensões para ela. Foi um período grandemente abençoado, em que as grandes verdades da Palavra de Deus foram “redescobertas”, depois de séculos de apostasia e trevas espirituais e morais. Este período inicia em 1798 e se completa em 1844.

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS - Sardes, a Igreja dos Reformadores

Início da Reforma Protestante: Martinho Lutero afixa suas 95 teses na igreja de Wittenberg, no dia 31 de outubro de 1572


SARDES, A QUINTA IGREJA-A Igreja da reforma

Em sua carta a Sardes, a quinta igreja simbólica da profecia, Jesus identifica o período da reforma protestante liderada por Martinho Lutero, iniciada no ano de1572, quando aquele padre católico afixou 95 teses nas portas de uma igreja alemã, mostrando ao povo os desvios da verdade praticados pela Igreja de Roma e pelo papa. A venda das indulgências ou o perdão dos pecados em troca de dinheiro foi a causa principal de seu protesto que sacudiu o mundo cristão e abalou os alicerces do poder papal. Esse período também vai até à volta de Jesus.

domingo, 15 de novembro de 2015

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS-Tiatira, a igreja dos Papas

Papado medieval: o domínio mais longo da História


TIATIRA, A QUARTA IGREJA- A Igreja dos Papas

Em sua carta a Tiatira, a quarta igreja simbólica, Jesus identifica o cristianismo sob o domínio dos papas. A primeira parte desse domínio, plenamente confirmada na História, está no passado. Ela começou no ano 538 e terminou em 1798, tendo a duração de 1260 anos.  A segunda parte do domínio papal está no futuro e terá duração de 1260 dias ou 42 meses, como está revelado na Palavra de Deus, no texto profético do livro do Apocalipse.

sexta-feira, 13 de novembro de 2015

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS - Pérgamo, a Igreja dos Imperadores



PÉRGAMO, A TERCEIRA IGREJA-A Igreja dos Imperadores

Em Sua carta a Pérgamo, a terceira igreja simbólica, Jesus identificou a cidade onde Satanás habita e onde está o seu trono e destacou a crescente idolatria e afastamento das verdades do Evangelho Eterno. Esse período começou com o fim da perseguição ao cristianismo pela assinatura do Edito de Tolerância, em 313. É o período em que os imperadores romanos dominaram sobre a igreja. Ele vai até ao ano de 538, quando este domínio passou a ser exercido pelos papas. Pérgamo significa “elevação” e mostra a mudança de status da igreja, da pobreza para a riqueza, dos calabouços para os palácios.

quinta-feira, 12 de novembro de 2015

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS - Esmirna, a Igreja dos Mártires

Milhares de cristãos perseguidos e martirizados nos primeiros tempos do cristianismo


ESMIRNA, A SEGUNDA IGREJA-A Igreja dos Mártires


Em Sua carta a Esmirna, a segunda igreja simbólica, Jesus destacou um grupo admirável de pessoas de fé inabalável e que, mesmo em face da morte, mantiveram-se fiéis na defesa dos princípios do Evangelho Eterno. Mesmo tendo aparência de pobreza foram reconhecidos como ricos pelo Senhor do Universo. Ele está falando dos mártires, que representam os discípulos de Cristo em todo o ciclo das grandes perseguições da Igreja de Deus pelos imperadores romanos, no início do cristianismo.

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS - Éfeso, a Igreja dos Apóstolos




ÉFESO, A PRIMEIRA IGREJA – A Igreja dos Apóstolos

Em sua carta a Éfeso, a primeira igreja simbólica, Jesus identifica a comunidade dos primeiros cristãos, a quem foi confiada a missão de levar ao mundo sua mensagem de vida eterna. Antes de ascender ao Céu e retornar para junto de Seu Pai, o Salvador deu aos Seus discípulos as últimas instruções que iriam transformar a humanidade. Isso aconteceu no ano 31 e esse período durou até à morte de João, o último dos Seus Apóstolos, por volta do ano 100.

quarta-feira, 11 de novembro de 2015

AS 7 IGREJAS SIMBÓLICAS - Introdução


2 anjos falam aos discípulos de Jesus, após ele dar-lhes instruções e subir ao Céu

O CRISTIANISMO, A Igreja de Jesus na História, em 7 Fases ou Períodos

O cristianismo é hoje a maior força religiosa do planeta. Mais de dois bilhões de pessoas ou cerca de um terço das pessoas no mundo são - ou se dizem - cristãos. Mas ao se fazer uma análise séria e crítica pode-se notar o imenso abismo que divide os milhares de correntes que compõem este segmento religioso.  Na verdade parece mesmo que não existe um Cristo, mas uma infinidade de “cristos”, tal a diversidade dos ensinamentos e das doutrinas que assombram um expectador isento que procure entender ou compreender a razão de tantas diferenças que existem entre seus seguidores.

terça-feira, 10 de novembro de 2015

ABERTURA DO SÉTIMO SELO - Silêncio no Céu, o Fim do Juízo


O último ato do julgamento no Céu: A última intercessão de Jesus




O SÉTIMO SELO, O FIM DO JULGAMENTO DOS VIVOS-OS ÚLTIMOS SALVOS

O sétimo e último selo a ser aberto, é o que finaliza o Juízo e representa o último grupo dos que forem selados para a eterna salvação. Ele trata de um período curtíssimo e de grande ansiedade no Céu, provocada pela perspectiva de salvação ou perdição de um grande número de pessoas em todo o mundo, que ainda estão indecisas e que provocam intensa comoção no Céu. O prazo se esgotou e não pode ser prorrogado por mais tempo. Esta ansiedade é que provocará o silêncio de quase meia hora entre os que habitam no Céu e participam do julgamento.

quinta-feira, 5 de novembro de 2015

ABERTURA DO SEXTO SELO: O Início do Julgamento dos Vivos

Todas as pessoas que vivem na Terra serão julgadas por Deus, antes que sobrevenha o fim predito pela profecia bíblica. É tema recorrente das Sagradas Escrituras que antes que Jesus volte para por fim ao sofrimento e ao pecado, para ressuscitar os mortos justos e para transformar e resgatar os justos vivos, haverá um processo de separação - ou selamento – que confirmará o registro dos nomes destes no que a Bíblia chama de Livro da Vida. E esse procedimento está para começar, como afirmam claramente os acontecimentos atuais e a Palavra de Deus. Os sinais e as provas dessa afirmação estão no texto a seguir.

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

ABERTURA DO QUINTO SELO: O Julgamento dos Mártires




O JULGAMENTO DOS MÁRTIRES NO QUINTO SELO: Os mortos podem falar?

O simbolismo do Apocalipse atinge o seu clímax na figura de pessoas mortas falando, na abertura do quinto selo. Isto desperta um debate importante e atual: - Os mortos podem falar ou se comunicar, de qualquer forma, e ser ouvidos e entendidos? Eles estão conscientes ou vivos, em alguma outra dimensão? Qual é a resposta da Bíblia Sagrada - a Palavra de Deus - sobre este palpitante tema? 

segunda-feira, 2 de novembro de 2015

ABERTURA DOS 4 PRIMEIROS SELOS: Os Cavaleiros do Apocalipse, Uma Realidade Recente?


Não há na Bíblia figuras mais emblemáticas e impressivas do que os quatro cavalos e seus cavaleiros, no livro do Apocalipse. Estas imagens são reproduzidas em filmes, livros e novelas, por autores os mais diversos em todos os tipos de publicações, por ter um grande apelo dramático e simbólico. Assim, quando se fala em Apocalipse vem sempre à mente, quase que automaticamente, esta impressiva imagem. Mas o que ela significa? Qual a mensagem ou mensagens que o Seu Autor deseja revelar?

FRANCISCO, O PAPA DO FIM DO MUNDO. Ou: A Besta, o Dragão e a Prostituta

A profecia bíblica apresenta alguns animais bastante estranhos, que não existem na fauna terrestre e que são claramente simbólicos. Eles são chamados nas diversas versões bíblicas de "bestas", "feras", serpentes  e "dragões" e se referem a estruturas de poder que iriam se manifestar ao longo da História humana. Entre estes estranhos animais destacam-se os apresentados nos capítulos 12 e 13 do livro do Apocalipse, que  têm sido objeto de discussões e polêmicas, com as diversas interpretações que têm sido dadas a eles.