Menu

Adquira o livro: O Papa do Fim do Mundo - Lindolfo Dias

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

TROMBETAS E PRAGAS - O Quarto Flagelo



O QUARTO FLAGELO

A vetusta interpretação tradicional traduz os versos bíblicos da quarta trombeta como sendo a sucessiva destruição do governo romano, começando pelo imperador Rômulo Augusto representado pelo sol ferido, destronado pelo rei hérulo Odoacro, em 476 d.C., depois os senadores subvertidos ainda no quinto século, representados pela lua também ferida e finalmente os cônsules, representados pelas estrelas feridas, estes no sexto século.


Ainda que se faça um esforço insano de imaginação não se consegue vislumbrar semelhanças plausíveis do sagrado texto bíblico com esses representantes da nobreza imperial. Não há absolutamente nada que possa associar os fenômenos mostrados nos corpos celestes pelo texto bíblico com a hierarquia romana destronada.

A segunda edição do Compêndio “Estudos Bíblicos”, editado pela Cpb tenta justificar na página 113 esta interpretação da quarta trombeta com as seguintes palavras e a subsequente citação: “Essa trombeta nos apresenta a queda de Roma Ocidental, em 476 d.C., quando os bárbaros hérulos, chefiados por Odoacro, tomaram posse da cidade e do centro de Roma; e o grande império que até então governara o mundo foi reduzido a um pobre ducado, tributário do exarcado de Ravena. Seus luminares, ou governadores civis, foram feridos, deixando de brilhar. ‘Efetivamente a Itália se tornou então província do Império do Oriente. Findava-se o Império Romano Ocidental, depois de existir por 1.229 anos, desde a fundação de Roma’ (General History , de Myers, p. 348)”.

Basta uma leitura superficial do texto bíblico, a seguir transcrito, para verificar que é impossível aceitar esta interpretação, mesmo com o maior esforço e toda boa-vontade.

A QUARTA TROMBETA, O ACONTECIMENTO

Apocalipse 9:12-13“O quarto anjo tocou a sua trombeta, e foi ferida a terça parte do sol, da lua e das estrelas, de modo que a terça parte deles se escureceu. O dia ficou com um terço a menos de luz, e também a noite (12). Então olhei, e ouvi uma águia voando pelo meio do céu, que dizia com grande voz: Ai, ai, ai dos que habitam sobre a Terra, por causa dos restantes toques das trombetas dos três anjos que ainda têm de tocar (13)”.

A QUARTA PRAGA, AS CONSEQUÊNCIAS

Apocalipse 16:8-9“O quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe dado poder para abrasar os homens com fogo (8). Os homens foram então abrasados por intenso calor e blasfemaram contra o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas, mas não se arrependeram e nem deram glória a Ele (9)”.
Os dois textos consolidados teriam a seguinte redação:

“O quarto anjo tocou a sua trombeta e foi ferida a terça parte do sol, da lua e das estrelas, de modo que a terça parte deles se escureceu e derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe dado poder para abrasar os homens com fogo; e os homens foram então abrasados com intenso calor; o dia ficou com um terço a menos de luz, e também a noite. E os homens blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; mas eles não se arrependeram e nem deram glória a Ele. Então olhei, e ouvi uma águia voando pelo meio do céu, que dizia com grande voz: Ai, ai, ai dos que habitam sobre a Terra, por causa dos restantes toques das trombetas e dos três anjos que ainda têm de tocar”.

Algum trágico acontecimento irá provocar a obliteração ou o apagamento ou desaparição de parte dos raios solares no futuro, talvez por causa do desequilíbrio ambiental e dos extremos climáticos, ou mesmo por causa de algum evento impactante. O aquecimento global, a ruptura da camada de ozônio e o aumento das emissões de gases que provocam o efeito estufa, têm causado cada vez mais distúrbios no clima da Terra e podem provocar tragédias naturais sem precedentes na história da Terra.

O que o texto sagrado afirma com certeza é que haverá um extraordinário aumento da temperatura ambiental, pelo menos em alguma parte da Terra, de tal modo intensa que parecerá insuportável, ao ponto de levar as pessoas a blasfemar amargamente.  Além do calor o evento provocará também a diminuição da claridade, durante o dia, bem como durante a noite.

Os quatro eventos anunciados pelas trombetas e pragas deverão acontecer quase que simultaneamente, logo após o encerramento do juízo e do fechamento da graça, eventos esses provocados por Satanás e permitidos por Deus.

O que chama a atenção, ao final, é a advertência de que haverá três eventos ainda mais terríveis e assustadores, talvez pelo fato de que nesse tempo estará sendo cumprido o que a Revelação anunciou:

“Ai dos que habitam na Terra e no mar, porque o diabo desceu a vós, e tem grande ira, sabendo que já tem pouco tempo” (Apocalipse 12:12).

Nenhum comentário :

Postar um comentário